Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Crédito Ítalo Novais

PIAUÍ: Apoiar mães é essencial para amamentação

Atualmente, apenas 38% dos bebês são alimentados exclusivamente pelo leite materno até os seis meses

Salvar imagemTexto para rádio

Há sete meses, Jackelane Barbosa, de 28 anos, vive a experiência da maternidade, tão sonhada por ela. E para garantir o saudável desenvolvimento do filho Lucas, a assistente administrativa e moradora de Teresina, alimentou exclusivamente o pequeno com leite materno, ao longo de seus primeiros seis meses de vida – prática recomendada pela Organização Mundial da Saúde e pelo Ministério da Saúde. Após esse período, as autoridades de saúde orientam o aleitamento materno até os dois anos ou mais da criança, intercalado com alimentos saudáveis.

Para não interromper a amamentação do Lucas, Jackelane recebeu o valoroso amparo do marido e da mãe. E ainda recebe, após o retorno ao trabalho.  

“Eu trabalho um turno e aí, eu retiro o meu leite, congelo conforme as orientações dos médicos e a minha mãe, que fica com ele, dá o meu leite conforme orientado. Nada disso seria possível se eu não tivesse tido o apoio da minha família. Por muitas vezes, pensei em fraquejar. Mas o meu esposo e a minha mãe estavam comigo o tempo todo, me apoiando e incentivando.”

Ocorre em todo o país a Semana Mundial da Amamentação (SMAM). Neste ano, a iniciativa tem como objetivo conscientizar pais e familiares sobre o seu papel no apoio à prática do aleitamento materno. Para que criem um ambiente que faça as mães se sentirem seguras e confortáveis, assim como Jackelane. No Piauí, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) realiza atividades de conscientização ao longo do mês. A secretaria acionou todas as regionais de saúde do estado para a mobilização, que deverá se estender até o fim do ano.

Atualmente, apenas 38% dos bebês são alimentados exclusivamente pelo leite materno até os seis meses, e só 32% continuam amamentando até os 24 meses. Os dados são da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde.

O leite materno é um recurso natural e proporciona nutrientes que a criança precisa para crescer saudável, destaca Vanessa Paz, que é coordenadora do Banco de Leite do Estado do Piauí.

“Para o bebê, o aleitamento materno é fundamental. Desde o primeiro momento, o bebê já começa a receber os fatores de proteção indiscutivelmente favoráveis para estabelecer o sistema de defesa apropriado. É completo em nutrientes – inclusive água. Então, o leite materno tem sais mineiras, vitaminas, a gordura necessária.”

Arte: Sabrine Cruz

A amamentação é a forma de proteção mais econômica e eficaz para redução da mortalidade infantil. Por isso, incentive todas as mulheres que você conhece a amamentarem os seus filhos. Amamentação. Incentive a família, alimente a vida. Para mais informações, acesse saude.gov.br. 

Fonte: Brasil 61

Continue Lendo





Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Há sete meses, Jackelane Barbosa, de 28 anos, vive a experiência da maternidade, tão sonhada por ela. E para garantir o saudável desenvolvimento do filho Lucas, a assistente administrativa e moradora de Teresina, alimentou exclusivamente o pequeno com leite materno, ao longo de seus primeiros seis meses de vida – prática recomendada pela Organização Mundial da Saúde e pelo Ministério da Saúde. Após esse período, as autoridades de saúde orientam o aleitamento materno até os dois anos ou mais da criança, intercalado com alimentos saudáveis.

Para não interromper a amamentação do Lucas, Jackelane recebeu o valoroso amparo do marido e da mãe. E ainda recebe, após o retorno ao trabalho.   

 

TEC./SONORA: Jackelane Barbosa – assistente administrativa

“Eu trabalho um turno e aí, eu retiro o meu leite, congelo conforme as orientações dos médicos e a minha mãe, que fica com ele, dá o meu leite conforme orientado. Nada disso seria possível se eu não tivesse tido o apoio da minha família. Por muitas vezes, pensei em fraquejar. Mas o meu esposo e a minha mãe estavam comigo o tempo todo, me apoiando e incentivando.”

LOC.: Ocorre em todo o país a Semana Mundial da Amamentação (SMAM). Neste ano, a iniciativa tem como objetivo conscientizar pais e familiares sobre o seu papel no apoio à prática do aleitamento materno. Para que criem um ambiente que faça as mães se sentirem seguras e confortáveis, assim como Jackelane. No Piauí, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) realiza atividades de conscientização ao longo do mês. A secretaria acionou todas as regionais de saúde do estado para a mobilização, que deverá se estender até o fim do ano.

Atualmente, apenas 38% dos bebês são alimentados exclusivamente pelo leite materno até os seis meses, e só 32% continuam amamentando até os 24 meses. Os dados são da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde. 

O leite materno é um recurso natural e proporciona nutrientes que a criança precisa para crescer saudável, destaca Vanessa Paz, que é coordenadora do Banco de Leite do Estado do Piauí. 
 

TEC./SONORA: Vanessa Paz - coordenadora do Banco de Leite do Estado do Piauí. 

“Para o bebê, o aleitamento materno é fundamental. Desde o primeiro momento, o bebê já começa a receber os fatores de proteção indiscutivelmente favoráveis para estabelecer o sistema de defesa apropriado. É completo em nutrientes – inclusive água. Então, o leite materno tem sais mineiras, vitaminas, a gordura necessária.”
 

LOC.: A amamentação é a forma de proteção mais econômica e eficaz para redução da mortalidade infantil. Por isso, incentive todas as mulheres que você conhece a amamentarem os seus filhos. Amamentação. Incentive a família, alimente a vida. Para mais informações, acesse saude.gov.br/amamentacao.