Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Ítalo Novais

PARÁ: Grupos de apoio oferecem informação e amparo a mães que amamentam

O empoderamento da rede de apoio à família e à amamentação é tema da Semana Mundial da Amamentação em 2019, que ocorre em todo o Brasil.

Salvar imagemTexto para rádio

Livre demanda ou rotina? O formato dos mamilos pode interferir na amamentação? E qual é a melhor posição para cada mamada? Estas são apenas algumas das dúvidas que ocupam a cabeça de mães e pais com a chegada do bebê.  

Uma das soluções encontradas por famílias neste período de adaptação ao aleitamento materno é a formação de redes e grupos de apoio para a troca de informações e experiências. Encontros, rodas de conversa e até sessões de cinema tornam-se um espaço de acolhimento e orientação.

Foi em um destes espaços que a professora universitária paraense Natália Conceição Barros encontrou apoio na amamentação do filho Miguel. Após o parto, o bebê perdeu peso e não conseguiu engordar imediatamente. Contrariada com a sugestão do profissional de saúde para complementar as mamadas com leite industrializado, Natália conta que o amparo do grupo foi fundamental no apoio à sua decisão e na busca por outro profissional. 

“Por ter informação, eu também tinha uma rede de apoio, que eram mulheres. E foi superimportante para mim. Me deu confiança. Inclusive, depois eu estudei isso. Eu trabalho com antropologia e fizemos artigos sobre a importância da rede de apoio à maternagem no puerpério e nesse momento que a mulher tem apoio e informação para sustentar a amamentação”.

O empoderamento da rede de apoio à família e à amamentação é tema da Semana Mundial da Amamentação em 2019, que ocorre em todo o Brasil. Para a coordenadora da Saúde da Criança do Ministério da Saúde, Janine Ginani, grupos de fomento à amamentação são cruciais para a ampliação da prática.

“A campanha desse ano tem um mote essencial, que é a rede de apoio. A mulher não pode se sentir sozinha nesse processo da amamentação. É necessário de que esta rede esteja consciente de que esta mulher precisa de apoio. Ela não precisa pedir. Ela tem que ter esse apoio. Tem que contar com essa rede. Então é essencial que as pessoas que estão ao redor dessa mulher favoreçam esse processo para que a gente consiga garantir a amamentação exclusiva até os 6 meses.”

Há quase três décadas, a Semana Mundial de Amamentação é celebrada em agosto e tem como objetivo de reforçar a importância do aleitamento materno até os dois anos de idade ou mais e exclusivo nos primeiros seis meses de vida.

Com o slogan “Amamentação. Incentive a família, alimente a vida” a edição de 2019 da Campanha do Ministério da Saúde alusiva à Semana Mundial da Amamentação traz peças visuais como vídeos, cartazes e folders divulgados para todo o país. 

A amamentação é a forma de proteção mais econômica e eficaz para redução da mortalidade infantil. Por isso, incentive todas as mulheres que você conhece para amamentarem os seus filhos. Para mais informações, acesse saude.gov.br/amamentacao.

Fonte: <a href='https://www.brasil61.com/noticias/para-grupos-de-apoio-oferecem-informacao-e-amparo-a-maes-que-amamentam-amam190220' target='_blank'>Brasil 61</a>

Continue Lendo





Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Livre demanda ou rotina? O formato dos mamilos pode interferir na amamentação? E qual é a melhor posição para cada mamada? Estas são apenas algumas das dúvidas que ocupam a cabeça de mães e pais com a chegada do bebê.  

Uma das soluções encontradas por famílias neste período de adaptação ao aleitamento materno é a formação de redes e grupos de apoio para a troca de informações e experiências. Encontros, rodas de conversa e até sessões de cinema tornam-se um espaço de acolhimento e orientação.

Foi em um destes espaços que a professora universitária paraense Natália Conceição Barros encontrou apoio na amamentação do filho Miguel. Após o parto, o bebê perdeu peso e não conseguiu engordar imediatamente. Contrariada com a sugestão do profissional de saúde para complementar as mamadas com leite industrializado, Natália conta que o amparo do grupo foi fundamental no apoio à sua decisão e na busca por outro profissional.

“Por ter informação, eu também tinha uma rede de apoio, que eram mulheres. E foi superimportante para mim. Me deu confiança. Inclusive, depois eu estudei isso. Eu trabalho com antropologia e fizemos artigos sobre a importância da rede de apoio à maternagem no puerpério e nesse momento que a mulher tem apoio e informação para sustentar a amamentação”

LOC.: O empoderamento da rede de apoio à família e à amamentação é tema da Semana Mundial da Amamentação em 2019, que ocorre em todo o Brasil. Para a coordenadora da Saúde da Criança do Ministério da Saúde, Janine Ginani, grupos de fomento à amamentação são cruciais para a ampliação da prática.

“A campanha desse ano tem um mote essencial, que é a rede de apoio. A mulher não pode se sentir sozinha nesse processo da amamentação. É necessário de que esta rede esteja consciente de que esta mulher precisa de apoio. Ela não precisa pedir. Ela tem que ter esse apoio. Tem que contar com essa rede. Então é essencial que as pessoas que estão ao redor dessa mulher favoreçam esse processo para que a gente consiga garantir a amamentação exclusiva até os 6 meses.”

LOC.: Há quase três décadas, a Semana Mundial de Amamentação é celebrada em agosto e tem como objetivo de reforçar a importância do aleitamento materno até os dois anos de idade ou mais e exclusivo nos primeiros seis meses de vida.

Com o slogan “Amamentação. Incentive a família, alimente a vida” a edição de 2019 da Campanha do Ministério da Saúde alusiva à Semana Mundial da Amamentação traz peças visuais como vídeos, cartazes e folders divulgados para todo o país. 

A amamentação é a forma de proteção mais econômica e eficaz para redução da mortalidade infantil. Por isso, incentive todas as mulheres que você conhece para amamentarem os seus filhos. Para mais informações, acesse saude.gov.br/amamentacao.