Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Foto: Divulgação Twitter Grêmio

Torneio organizados pela CBF são suspensos por conta do coronavírus; Comitê Olímpico orienta atletas e aguarda posição sobre Tóquio-2020

Tendência é que campeonatos estaduais também sejam paralisados a partir desta segunda-feira (16), após reunião de clubes e federações locais

Salvar imagemTexto para rádio

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) decidiu neste domingo (15) suspender todas as competições nacionais por conta do coronavírus. A pausa é por tempo indeterminado e afeta a Copa do Brasil, a primeira e a segunda divisão do Campeonato Brasileiro Feminino, o Campeonato Brasileiro sub-17 e Copa do Brasil sub-20.

Em relação aos campeonatos estaduais e regionais, que não são organizados pela CBF, a recomendação é que as federações estaduais tomem a decisão final em comum acordo com os clubes. Em Minas Gerais e São Paulo, os torneios locais já foram suspensos. Nesta segunda-feira, a tendência é que a federação do Rio de Janeiro anuncie a paralisação do futebol.  

Vale lembrar que os jogos da Libertadores e da Copa Sul-Americana já haviam sido adiados pela Conmebol na semana passada. Com isso, os times brasileiros devem ficar parados ao menos até maio.

A pandemia do coronavírus também afeta os atletas em preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, marcados para julho deste ano. Em comunicado na última sexta-feira (13), o Comitê Olímpico Brasileiro informou que “segue acompanhando e respeitando os posicionamentos das Federações Internacionais, do Comitê Olímpico Internacional (COI) e do Comitê Organizador de Tóquio 2020”, mas não se manifestou publicamente se é a favor do adiamento do evento.

Em janeiro, o COB divulgou um comunicado com recomendações para atletas e membros de comissões técnicas que estavam ou iriam para o exterior. Entre as orientações, está evitar contato próximo com pessoas com infecções respiratórias agudas; lavar frequentemente as mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente e antes de se alimentar; cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir e higienizar as mãos; e não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos e copos.
 

Fonte: <a href='https://www.brasil61.com/noticias/torneio-organizados-pela-cbf-sao-suspensos-por-conta-do-coronavirus-comite-olimpico-orienta-atletas-e-aguarda-posicao-sobre-toquio-2020-pran208513' target='_blank'>Brasil 61</a>

Continue Lendo





Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) decidiu neste domingo (15) suspender todas as competições nacionais por conta do coronavírus. A pausa é por tempo indeterminado e afeta a Copa do Brasil, a primeira e a segunda divisão do Campeonato Brasileiro Feminino, o Campeonato Brasileiro sub-17 e Copa do Brasil sub-20.

Em relação aos campeonatos estaduais e regionais, que não são organizados pela CBF, a recomendação é que as federações estaduais tomem a decisão final em comum acordo com os clubes. Em Minas Gerais e São Paulo, os torneios locais já foram suspensos. Nesta segunda-feira, a tendência é que a federação do Rio de Janeiro anuncie a paralisação do futebol.  

Vale lembrar que os jogos da Libertadores e da Copa Sul-Americana já haviam sido adiados pela Conmebol na semana passada. Com isso, os times brasileiros devem ficar parados ao menos até maio.

A pandemia do coronavírus também afeta os atletas em preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, marcados para julho deste ano. Em comunicado na última sexta-feira (13), o Comitê Olímpico Brasileiro informou que “segue acompanhando e respeitando os posicionamentos das Federações Internacionais, do Comitê Olímpico Internacional (COI) e do Comitê Organizador de Tóquio 2020”, mas não se manifestou publicamente se é a favor do adiamento do evento.

Em janeiro, o COB divulgou um comunicado com recomendações para atletas e membros de comissões técnicas que estavam ou iriam para o exterior. Entre as orientações, está evitar contato próximo com pessoas com infecções respiratórias agudas; lavar frequentemente as mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente e antes de se alimentar; cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir e higienizar as mãos; e não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos e copos.

Reportagem, Paulo Henrique Gomes