Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Créditos: Prensa Vinotinto

Com base forte, Venezuela quer ser protagonista na Copa América

Seleção sub-20, vice-campeão mundial, é aposta para seleção principal conquistar primeiro título sul-americano da história

Salvar imagemTexto para rádio

Escrever o primeiro capítulo de uma história com vitória. Esse é o sonho da Venezuela, que tenta deixar a crise humanitária de lado e disputa a Copa América no Brasil. Vindo com uma boa sequência de vitórias e com um trabalho bem sucedido na base, os venezuelanos querem deixar para trás a fama de coadjuvante.

O primeiro passo para a esperança de um futuro grandioso já foi dado. As seleções de base tem feito boas campanhas nos torneios em que disputa. No mundial sub-20, disputado na Coreia do Sul, a seleção ficou com o vice-campeonato. Cinco atletas desse time estão agora na equipe principal tenta fazer história no torneio continental.

Para a edição deste ano, a Viñotinto conta com 23 jogadores, um deles atua no Brasil. É o meia Yeferson Soteldo, jogador do Santos, uma das revelações do futebol venezuelano, de apenas 21 anos.

Na Copa América, o melhor resultado da Venezuela foi um quarto lugar, na edição de 2011. Quatro anos antes, o país recebeu uma edição da competição, quando o Brasil foi campeão pela última vez. Antes da competição começar, a Venezuela fez dois amistosos e o aproveitamento foi na média. Uma derrota para o México por três a um e uma vitória em cima dos Estados Unidos por três a zero.

A Venezuela está no grupo A, junto com Brasil, Bolívia e Peru. A estreia da equipe Viñotinto será no sábado, dia 15, quando entra em campo contra o Peru, na Arena do Grêmio, a partir das quatro da tarde, horário de Brasília.
 

Continue Lendo

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

Escrever o primeiro capítulo de uma história com vitória. Esse é o sonho da Venezuela, que tenta deixar a crise humanitária de lado e disputar a Copa América no Brasil. Vindo com uma boa sequência de vitórias e com um trabalho bem sucedido na base, os venezuelanos querem deixar para trás a fama de coadjuvante.

O primeiro passo para a esperança de um futuro grandioso já foi dado. As seleções de base tem feito boas campanhas nos torneios em que disputa. No mundial sub-20, disputado na Coreia do Sul, a seleção ficou com o vice-campeonato. Cinco atletas desse time estão agora na equipe principal tenta fazer história no torneio continental.

Para a edição deste ano, a Viñotinto conta com 23 jogadores, um deles atua no Brasil. É o meia Yeferson Soteldo, jogador do Santos, uma das revelações do futebol venezuelano, de apenas 21 anos.

Na Copa América, o melhor resultado da Venezuela foi um quarto lugar, na edição de 2011. Quatro anos antes, o país recebeu uma edição da competição, quando o Brasil foi campeão pela última vez. Antes da competição começar, a Venezuela fez dois amistosos e o aproveitamento foi na média. Uma derrota para o México por três a um e uma vitória em cima dos Estados Unidos por três a zero.

A Venezuela está no grupo A, junto com Brasil, Bolívia e Peru. A estreia da equipe Viñotinto será no sábado, dia 15, quando entra em campo contra o Peru, na Arena do Grêmio, a partir das quatro da tarde, horário de Brasília.

Reportagem, Raphael Costa