Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Foto: Erasmo Salomão / ASCOM MS

RIO DE JANEIRO (RJ): Governo Federal vai enviar R$ 152 milhões para socorrer serviços de saúde no município

Recursos vão garantir a retomada do funcionamento integral de 24 unidades de saúde que estão paralisadas

Salvar imagemTexto para rádio

O Governo Federal liberou R$ 152 milhões para ajudar emergencial o município do Rio de Janeiro. O socorro à saúde do município partiu de uma orientação do presidente da República, Jair Bolsonaro, após apelo do prefeito Crivella. Os recursos vão garantir a retomada do funcionamento integral de 24 unidades de saúde que estão paralisadas desde a última terça-feira (10) por falta de pagamento de funcionários. O Termo de ajuda emergencial foi assinado nesta sexta-feira (13/12) pela União, município e Advocacia Geral da União. O ministro substituto da Saúde, João Gabbardo, falou que o Governo Federal espera que o Rio de Janeiro possa superar o desequilíbrio nos recursos da gestão da saúde.

“Nós fizemos um esforço, transferimos algum recurso de outras áreas para poder antecipar, então, esses R$76 milhões já nos primeiros dias de janeiro. A gente raspou o tacho para pegar o que ainda tínhamos do orçamento de 2019 e já pagarmos a primeira parcela do orçamento de 2020. Foi um sacrifício grande que o Ministério da Saúde fez para atender não a prefeitura do Rio de Janeiro, mas para atender a necessidade da população do Rio de Janeiro. Porque essa dívida que o Governo Federal tinha, ela não é com prefeito, ela não é com a prefeitura, essa dívida é com a população, com a sociedade que está sofrendo com a insuficiência de atendimento, a insuficiência de serviços assistenciais na área da saúde e nós temos as responsabilidades”.

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella afirmou que essa ajuda vai ser importante para retomar a assistência da população no estado.

“Olha, esse dinheiro tem uma importância sobretudo no momento que ele chega, eu diria que não há palavras para descrever. Nós estamos colocando em dia todos os atrasos de salário das organizações sociais.”

Esse dinheiro será repassado para a Prefeitura em duas parcelas de R$ 76 milhões. A primeira será enviada ainda neste mês e a outra será em janeiro do ano que vem. 
 

Fonte: <a href='https://www.brasil61.com/noticias/rio-de-janeiro-governo-federal-vai-enviar-r-152-milhoes-para-ajudar-o-estado-pdms192769' target='_blank'>Brasil 61</a>

Continue Lendo





Receba nossos conteúdos em primeira mão.

O Governo Federal liberou R$ 152 milhões para ajudar emergencial o município do Rio de Janeiro. O socorro à saúde do município partiu de uma orientação do presidente da República, Jair Bolsonaro, após apelo do prefeito Crivella. Os recursos vão garantir a retomada do funcionamento integral de 24 unidades de saúde que estão paralisadas desde a última terça-feira (10) por falta de pagamento de funcionários. O Termo de ajuda emergencial foi assinado nesta sexta-feira (13/12) pela União, município e Advocacia Geral da União. O ministro substituto da Saúde, João Gabbardo, falou que o Governo Federal espera que o Rio de Janeiro possa superar o desequilíbrio nos recursos da gestão da saúde.

“Nós fizemos um esforço, transferimos algum recurso de outras áreas para poder antecipar, então, esses R$76 milhões já nos primeiros dias de janeiro. A gente raspou o tacho para pegar o que ainda tínhamos do orçamento de 2019 e já pagarmos a primeira parcela do orçamento de 2020. Foi um sacrifício grande que o Ministério da Saúde fez para atender não a prefeitura do Rio de Janeiro, mas para atender a necessidade da população do Rio de Janeiro. Porque essa dívida que o Governo Federal tinha, ela não é com prefeito, ela não é com a prefeitura, essa dívida é com a população, com a sociedade que está sofrendo com a insuficiência de atendimento, a insuficiência de serviços assistenciais na área da saúde e nós temos as responsabilidades”.

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella afirmou que essa ajuda vai ser importante para retomar a assistência da população no estado.

 

“Olha, esse dinheiro tem uma importância sobretudo no momento que ele chega, eu diria que não há palavras para descrever. Nós estamos colocando em dia todos os atrasos de salário das organizações sociais.”

Esse dinheiro será repassado para a Prefeitura em duas parcelas de R$ 76 milhões. A primeira será enviada ainda neste mês e a outra será em janeiro do ano que vem.