Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Créditos: Ítalo Novaes

PORTO ALEGRE (RS): Contar com uma rede de apoio para amamentação é fundamental, relata mãe gaúcha

A amamentação reduz em 13% a mortalidade infantil em crianças menores de cinco anos por causas evitáveis.

Salvar imagemTexto para rádio

A Semana Mundial da Amamentação 2019 tem o objetivo de promover a proteção e apoio à amamentação através da informação e sensibilização de famílias e de toda a sociedade, para a criação de ambiente favorável à prática do aleitamento materno em lares e empresas. De acordo com o Ministério da Saúde, a amamentação reduz em 13 por cento a mortalidade infantil em crianças menores de cinco anos por causas evitáveis. 

Janine Ginani, coordenadora da Saúde da Criança do Ministério da Saúde, explica que o aleitamento materno pode evitar problemas de saúde.

“Amamentar evita doenças preveníveis que levam à mortalidade infantil, como diarreia, infecção respiratória. Tem impactos positivos na redução de alergias. Na vida adulta, é comprovado que a amamentação decresce o risco de desenvolver hipertensão, diabetes tanto tipo 1 quanto tipo 2, diminui as chances de obesidade e é reconhecida como a melhor fonte de nutrição para a criança. O aleitamento materno é recomendado até os dois anos ou mais, sendo de forma exclusiva até os seis meses de vida.”

Fernanda Corte de La corte, 23 anos, moradora de Porto Alegre e mamãe do pequeno Benjamin, de apenas dois meses, é estudante de nutrição e reconhece a importância não só da amamentação para o desenvolvimento completo da criança, como também de uma rede de apoio.

“Uma rede de apoio é fundamental! Ter alguém que vai na sua casa, seja para ficar com o bebê para você tomar um banho gostoso, com calma, fazer a comidinha, lavar a louça, arrumar um pouco a casa, ficar com o bebê um pouco para você dormir é muito importante e, também, incentivar a amamentação”.

Créditos: Ítalo Novaes

No Brasil, as gestantes e mães contam com a assistência de 228 salas de apoio à amamentação certificadas pelo Ministério da Saúde e 317 Hospitais Amigos da Criança. No Rio Grande do Sul, há seis salas de suporte às mulheres gaúchas que trabalham nas empresas onde se encontram essas salas. 

A amamentação é a forma de proteção mais econômica e eficaz para redução da mortalidade infantil. Por isso, incentive todas as mulheres que você conhece a amamentarem os seus filhos. Amamentação. Incentive a família, alimente a vida. Para mais informações, acesse saude.gov.br/amamentacao.
 

Fonte: Brasil 61

Continue Lendo





Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: A Semana Mundial da Amamentação 2019 tem o objetivo de promover a proteção e apoio à amamentação através da informação e sensibilização de famílias e de toda a sociedade, para a criação de ambiente favorável à prática do aleitamento materno em lares e empresas. De acordo com o Ministério da Saúde, a amamentação reduz em 13 por cento a mortalidade infantil em crianças menores de cinco anos por causas evitáveis. 

Janine Ginani, coordenadora da Saúde da Criança do Ministério da Saúde, explica que o aleitamento materno pode evitar problemas de saúde.
 

TEC./SONORA:  Janine Ginani, coordenadora da Saúde da Criança e aleitamento materno do Ministério da Saúde

“Amamentar evita doenças preveníveis que levam à mortalidade infantil, como diarreia, infecção respiratória. Tem impactos positivos na redução de alergias. Na vida adulta, é comprovado que a amamentação decresce o risco de desenvolver hipertensão, diabetes tanto tipo 1 quanto tipo 2, diminui as chances de obesidade e é reconhecida como a melhor fonte de nutrição para a criança. O aleitamento materno é recomendado até os dois anos ou mais, sendo de forma exclusiva até os seis meses de vida.”

LOC.: Fernanda Corte de La corte, 23 anos, moradora de Porto Alegre e mamãe do pequeno Benjamin, de apenas dois meses, é estudante de nutrição e reconhece a importância não só da amamentação para o desenvolvimento completo da criança, como também de uma rede de apoio.

TEC./SONORA: Fernanda Corte de La Corte – estudante 

“Uma rede de apoio é fundamental! Ter alguém que vai na sua casa, seja para ficar com o bebê para você tomar um banho gostoso, com calma, fazer a comidinha, lavar a louça, arrumar um pouco a casa, ficar com o bebê um pouco para você dormir é muito importante e, também, incentivar a amamentação”. 

LOC.: No Brasil, as gestantes e mães contam com a assistência de 228 salas de apoio à amamentação certificadas pelo Ministério da Saúde e 317 Hospitais Amigos da Criança. No Rio Grande do Sul, há seis salas de suporte às mulheres gaúchas que trabalham nas empresas onde se encontram essas salas. 

A amamentação é a forma de proteção mais econômica e eficaz para redução da mortalidade infantil. Por isso, incentive todas as mulheres que você conhece a amamentarem os seus filhos. Amamentação. Incentive a família, alimente a vida. Para mais informações, acesse saude.gov.br/amamentacao.