Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

anopheles_James_Gathany

MINUTO DA SAÚDE: Diagnóstico precoce e tratamento são fundamentais no combate à malária

Especialista explica a importância do diagnóstico precoce para a malária

Salvar imagemTexto para rádio

Os anos de 2017 e 2018 trouxeram à tona uma preocupação antiga das autoridades de saúde. Após anos de poucos casos registrados, a malária voltou a atingir níveis preocupantes. Em todo o país, foram mais de 194 mil casos em 2017 e 188 mil em 2018, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

A malária tem cura, e segundo o Ministério da Saúde, tanto o diagnóstico quanto o tratamento são oferecidos gratuitamente no sistema público. 
Cássio Peterka é coordenador-geral substituto do Programa de Controle da Malária do Ministério da Saúde. Ele dá detalhes sobre como é feito o tratamento.

“A malária é uma doença que tem uma cura completa. Assim que é confirmado o diagnóstico e é confirmado qual o tipo de malária, é dado o tratamento específico e após o tratamento ela está curada. É importante lembrar que tanto o diagnóstico, quanto o tratamento, são oferecidos gratuitamente pelo SUS. O tratamento vai de acordo com as espécies. Se você tem a malária vivax, ela é tratada com comprimidos durante sete dias. Se for a falciparum, também será por comprimidos, por três dias.”

Do diagnóstico precoce e o tratamento correto são fundamentais para quebrar o ciclo de transmissão, uma vez que quando um mosquito carapanã pica uma pessoa doente de malária e é contaminado com o parasita Plasmodium, o inseto já começa a transmitir a doença.

A malária, se não tratada, pode causar a morte. Em caso de febres altas, calafrios, sudorese, tremores e dores de cabeça, procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima. Segundo o Ministério da Saúde, o diagnóstico precoce e o tratamento oferecido são fundamentais para a cura desta doença que pode matar. Para mais informações, acesse saude.gov.br/malaria. 

Fonte: <a href='https://www.brasil61.com/noticias/minuto-da-saude-diagnostico-precoce-e-tratamento-sao-fundamentais-no-combate-a-malaria-mlra190022' target='_blank'>Brasil 61</a>

Continue Lendo





Receba nossos conteúdos em primeira mão.

Os anos de 2017 e 2018 trouxeram à tona uma preocupação antiga das autoridades de saúde. Após anos de poucos casos registrados, a malária voltou a atingir níveis preocupantes. Em todo o país, foram mais de 194 mil casos em 2017 e 188 mil em 2018, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

A malária tem cura, e segundo o Ministério da Saúde, tanto o diagnóstico quanto o tratamento são oferecidos gratuitamente no sistema público. 

Cássio Peterka é coordenador-geral substituto do Programa de Controle da Malária do Ministério da Saúde. Ele dá detalhes sobre como é feito o tratamento
 

“A malária é uma doença que tem uma cura completa. Assim que é confirmado o diagnóstico e é confirmado qual o tipo de malária, é dado o tratamento específico e após o tratamento ela está curada. É importante lembrar que tanto o diagnóstico, quanto o tratamento, são oferecidos gratuitamente pelo SUS. O tratamento vai de acordo com as espécies. Se você tem a malária vivax, ela é tratada com comprimidos durante sete dias. Se for a falciparum, também será por comprimidos, por três dias.”

Do diagnóstico precoce e o tratamento correto são fundamentais para quebrar o ciclo de transmissão, uma vez que quando um mosquito carapanã pica uma pessoa doente de malária e é contaminado com o parasita Plasmodium, o inseto já começa a transmitir a doença.
A malária, se não tratada, pode causar a morte. Em caso de febres altas, calafrios, sudorese, tremores e dores de cabeça, procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima. Segundo o Ministério da Saúde, o diagnóstico precoce e o tratamento oferecido são fundamentais para a cura desta doença que pode matar. Para mais informações, acesse saude.gov.br/malaria.