Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Créditos: Abelardo Mendes JR. - Rede do Esporte

Esportistas com apoio do governo federal conquistaram bons resultados no Pan de Lima

Com as conquistas pan-americanas, o Brasil já têm garantidas 104 vagas para as Olimpíadas de Tóquio

Salvar imagemTexto para rádio

Os jogos Pan-Americanos terminaram e o Brasil tem motivos de sobra para se orgulhar e acreditar em um bom desempenho nas Olimpíadas de Tóquio, no ano que vem. Nos jogos de Lima, no Peru, o time brasileiro conseguiu alcançar uma marca após 56 anos, terminando a competição no segundo lugar no quadro de medalhas. Com recordes nos números de medalhas de ouro, 29 vagas olímpicas foram garantidas durante a disputa. E parte desse resultado pode ser explicado por conta dos atletas contemplados pelo Bolsa Atleta, programa federal de incentivo a atletas de alto rendimento.

Ao todo, o Brasil subiu ao pódio 171 vezes nos jogos Pan-Americanos deste ano, 55 delas para receber a medalha de ouro. Foram 41 modalidades premiadas com medalhas, sendo que 22 delas obtiveram pelo menos uma de ouro. Desse total, 80% das medalhas conquistadas durante o torneio foram de atletas que são beneficiados pelo projeto da Secretaria Especial do Esporte.

Segundo o COB, dos 485 atletas inscritos no Pan, 333 deles receberam o apoio. No pódio, 141 dos 171 atletas foram contemplados com o programa, que hoje auxilia 6.199 esportistas de diferentes modalidades, de acordo com a entidade.

Entre os esportes que garantiram vagas para as olimpíadas de Tóquio, estão tiro com arco, vela, hipismo em saltos, Concurso Completo de Equitação (CCE) e adestramento, pentatlo moderno com Iêda Guimarães, tênis com João Menezes e Hugo Calderano no tênis de mesa. O handebol feminino manteve sua tradição vencedora, venceu o Pan pela sexta vez consecutiva e foi outra modalidade que confirmou presença nos Jogos Olímpicos.

Rafaela Silva, do judô, Isaquias Queiroz, da canoagem, também se classificaram. Ana Marcela Cunha chegou aos jogos de Lima classificada para Tóquio por conta do bom desempenho no Mundial de Maratona Aquática, mas nem por isso deu moleza. Ficou com o ouro na prova de 10km e é uma das esperanças de medalha para o Brasil no ano que vem. Com as conquistas em Lima, o Brasil já têm garantidas 104 vagas para Tóquio no ano vem.

Fonte: <a href='https://www.brasil61.com/noticias/esportistas-com-apoio-do-governo-federal-conquistaram-bons-resultados-no-pan-de-lima-pran197694' target='_blank'>Brasil 61</a>

Continue Lendo





Receba nossos conteúdos em primeira mão.

Os jogos Pan-Americanos terminaram e o Brasil tem motivos de sobra para se orgulhar e acreditar em um bom desempenho nas Olimpíadas de Tóquio, no ano que vem. Nos jogos de Lima, no Peru, o time brasileiro conseguiu alcançar uma marca após 56 anos, terminando a competição no segundo lugar no quadro de medalhas. Com recordes nos números de medalhas de ouro, 29 vagas olímpicas foram garantidas durante a disputa. E parte desse resultado pode ser explicado por conta dos atletas contemplados pelo Bolsa Atleta, programa federal de incentivo a atletas de alto rendimento.

Ao todo, o Brasil subiu ao pódio 171 vezes nos jogos Pan-Americanos deste ano, 55 delas para receber a medalha de ouro. Foram 41 modalidades premiadas com medalhas, sendo que 22 delas obtiveram pelo menos uma de ouro. Desse total, 80% das medalhas conquistadas durante o torneio foram de atletas que são beneficiados pelo projeto da Secretaria Especial do Esporte.

Segundo o COB, dos 485 atletas inscritos no Pan, 333 deles receberam o apoio. No pódio, 141 dos 171 atletas foram contemplados com o programa, que hoje auxilia 6.199 esportistas de diferentes modalidades, de acordo com a entidade.

Entre os esportes que garantiram vagas para as olimpíadas de Tóquio, estão tiro com arco, vela, hipismo em saltos, Concurso Completo de Equitação (CCE) e adestramento, pentatlo moderno com Iêda Guimarães, tênis com João Menezes e Hugo Calderano no tênis de mesa. O handebol feminino manteve sua tradição vencedora, venceu o Pan pela sexta vez consecutiva e foi outra modalidade que confirmou presença nos Jogos Olímpicos.

Rafaela Silva, do judô, Isaquias Queiroz, da canoagem, também se classificaram. Ana Marcela Cunha chegou aos jogos de Lima classificada para Tóquio por conta do bom desempenho no Mundial de Maratona Aquática, mas nem por isso deu moleza. Ficou com o ouro na prova de 10km e é uma das esperanças de medalha para o Brasil no ano que vem. Com as conquistas em Lima, o Brasil já têm garantidas 104 vagas para Tóquio no ano vem.

Reportagem, Raphael Costa