Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Créditos: Ivan Storti/Santos FC

Empates nos clássicos marcam rodada do fim de semana dos estaduais

Duelos em SP, RJ e BA terminaram sem um vencedor

Salvar imagemTexto para rádio

Se a expectativa era derrotar o rival e começar a semana de bem com o torcedor, o fim de semana foi de frustração para muitas torcidas pelo país.

Foi o que aconteceu, por exemplo, no Paulista. Corinthians e Santos jogaram um dos clássicos mais esperados da fase de grupos. No duelo entre Fábio Carille e Jorge Sampaoli, tudo igual mais uma vez. Apesar das chances criadas pelas duas equipes, a rede não balançou e o jogo terminou em zero a zero. Faltando duas rodadas para o fim da primeira fase, o Timão está em primeiro no grupo C e está praticamente garantido na próxima fase. Já o Peixe foi o primeiro time a garantir vaga nas quartas de final. 

Os outros dois rivais da capital também não têm muito o que comemorar. Fora de casa, o Palmeiras não teve moleza diante do Mirassol e não conseguiu garantir a classificação. Após um primeiro tempo sem gols, Gustavo Gómez abriu o placar, aos cinco da segunda etapa, após cobrança de pênalti. E tudo apontava para uma vitória tranquila do Verdão. No minuto seguinte ao gol, Zé Roberto, do Mirassol, foi expulso após falta dura em Diego Barbosa. Mesmo com um jogador a menos, o time do interior encaixou um contra-ataque perfeito, Carlão marcou e deixou tudo igual. Final, Mirassol um, Palmeiras um. Quem também tropeçou foi o São Paulo, que ficou no empate com a Ferroviária, no Pacaembu. Léo Arthur abriu a contagem para os visitantes no primeiro tempo. No comecinho da segunda etapa, Hernanes deixou o dele. São Paulo um, Ferroviária um.

No campeonato Carioca, Vasco e Flamengo se enfrentaram pela primeira vez no ano. O Rubro-Negro entrou sem a maioria dos titulares por conta do jogo da Libertadores no meio da semana. Se o primeiro tempo acabou sem gols, a emoção toda ficou reservada para a segunda etapa. Após contra-ataque de almanaque, Arrascaeta marcou para o Mengão. A partida era de chances para os dois lados, bem equilibrado apesar da vantagem. E existe a máxima futebolística que diz que quem não faz, leva. E o Fla sofreu isso da maneira mais amarga. No fim da partida, Bruno Henrique puxou contra-ataque e rolou a bola para Rodinei, que sozinho errou um gol daqueles inacreditáveis. No lance seguinte, Thuler fez falta em Marrony dentro da área e o juiz marcou pênalti. Maxi López marcou e deu números finais ao clássico. Vasco um, Flamengo um.

O Fluminense venceu mais uma no segundo turno. A vítima da vez foi a Cabofriense, dois a um para o Tricolor das Laranjeiras, que lidera o grupo B com sete pontos.

Na Bahia, também teve clássico terminando em empate. Bahia e Vitória não saíram do zero a zero, em partida disputada na Arena Fonte Nova. No clássico de Feira de Santana, melhor para o Bahia de Feira, que venceu o Fluminense por dois a zero no Joia da Princesa. O Atlético da Bahia venceu o Jacobina, fora de casa, também por dois a zero. Fazendo valer o apoio da torcida, o Vitória da Conquista bateu o Juazeirense por dois a um, mesmo placar da vitória do Jacuipense em cima do Jequié.

Tudo tranquilo para os dois grandes do Rio Grande do Sul. Em uma verdadeira exibição de bom futebol, o Grêmio bateu o São José com tranquilidade por três a zero. O Imortal é líder isolado com quatro pontos a mais que o Internacional. O Colorado venceu o Aimoré por dois a zero e segue na cola do rival.
A briga continua forte pela liderança no Mineiro. Fora de casa e com time alternativo, o Atlético derrotou a Patrocinense por um a zero e se manteve em primeiro. Mas na cola vem o América, que derrotou o Tupynambás em casa por dois a zero. Apenas um ponto separa o Galo do Coelho. Não muito distante vem o Cruzeiro, que bateu a Tombense por dois a zero, gols de Sassá e David. 

Massacre no Paranaense. Depois de fazer um primeiro turno muito abaixo do esperado, o Athletico começou o segundo turno da melhor maneira possível. No duelo contra o campeão da primeira parte do campeonato, sobrou gol do Furacão, oito a dois, fora o baile, pra cima do Toledo. O Coritiba não fez por menos e, fora de casa, goleou o Cianorte por quatro a zero. No Durival Britto, o Paraná superou o Cascavel por dois a um.

Fechando nosso giro por Santa Catarina, que também teve jogo entre dois grandes do estado. Criciúma e Chapecoense se enfrentaram no Heriberto Hülse e quem se deu bem foi a Chape, que venceu por um a zero, com gol de Augusto. Rindo à toa na liderança, o Figueirense venceu mais uma, dois a zero em cima do Brusque. O Joinville empatou em um a um com o Metropolitano e Avaí perdeu fora de casa para o Hercílio Luz.

E tem bola rolando nesta segunda. Pelo Carioca, Botafogo e Madureira entram em campo a partir das oito da noite, horário de Brasília. 

 

Continue Lendo

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

Se a expectativa era derrotar o rival e começar a semana de bem com o torcedor, o fim de semana foi de frustração para muitas torcidas pelo país.

Foi o que aconteceu, por exemplo, no Paulista. Corinthians e Santos jogaram um dos clássicos mais esperados da fase de grupos. No duelo entre Fábio Carille e Jorge Sampaoli, tudo igual mais uma vez. Apesar das chances criadas pelas duas equipes, a rede não balançou e o jogo terminou em zero a zero. Faltando duas rodadas para o fim da primeira fase, o Timão está em primeiro no grupo C e está praticamente garantido na próxima fase. Já o Peixe foi o primeiro time a garantir vaga nas quartas de final. 

Os outros dois rivais da capital também não têm muito o que comemorar. Fora de casa, o Palmeiras não teve moleza diante do Mirassol e não conseguiu garantir a classificação. Após um primeiro tempo sem gols, Gustavo Gómez abriu o placar, aos cinco da segunda etapa, após cobrança de pênalti. E tudo apontava para uma vitória tranquila do Verdão. No minuto seguinte ao gol, Zé Roberto, do Mirassol, foi expulso após falta dura em Diego Barbosa. Mesmo com um jogador a menos, o time do interior encaixou um contra-ataque perfeito, Carlão marcou e deixou tudo igual. Final, Mirassol um, Palmeiras um. Quem também tropeçou foi o São Paulo, que ficou no empate com a Ferroviária, no Pacaembu. Léo Arthur abriu a contagem para os visitantes no primeiro tempo. No comecinho da segunda etapa, Hernanes deixou o dele. São Paulo um, Ferroviária um.

No campeonato Carioca, Vasco e Flamengo se enfrentaram pela primeira vez no ano. O Rubro-Negro entrou sem a maioria dos titulares por conta do jogo da Libertadores no meio da semana. Se o primeiro tempo acabou sem gols, a emoção toda ficou reservada para a segunda etapa. Após contra-ataque de almanaque, Arrascaeta marcou para o Mengão. A partida era de chances para os dois lados, bem equilibrado apesar da vantagem. E existe a máxima futebolística que diz que quem não faz, leva. E o Fla sofreu isso da maneira mais amarga. No fim da partida, Bruno Henrique puxou contra-ataque e rolou a bola para Rodinei, que sozinho errou um gol daqueles inacreditáveis. No lance seguinte, Thuler fez falta em Marrony dentro da área e o juiz marcou pênalti. Maxi López marcou e deu números finais ao clássico. Vasco um, Flamengo um.

O Fluminense venceu mais uma no segundo turno. A vítima da vez foi a Cabofriense, dois a um para o Tricolor das Laranjeiras, que lidera o grupo B com sete pontos.

Na Bahia, também teve clássico terminando em empate. Bahia e Vitória não saíram do zero a zero, em partida disputada na Arena Fonte Nova. No clássico de Feira de Santana, melhor para o Bahia de Feira, que venceu o Fluminense por dois a zero no Joia da Princesa. O Atlético da Bahia venceu o Jacobina, fora de casa, também por dois a zero. Fazendo valer o apoio da torcida, o Vitória da Conquista bateu o Juazeirense por dois a um, mesmo placar da vitória do Jacuipense em cima do Jequié.

Tudo tranquilo para os dois grandes do Rio Grande do Sul. Em uma verdadeira exibição de bom futebol, o Grêmio bateu o São José com tranquilidade por três a zero. O Imortal é líder isolado com quatro pontos a mais que o Internacional. O Colorado venceu o Aimoré por dois a zero e segue na cola do rival.
A briga continua forte pela liderança no Mineiro. Fora de casa e com time alternativo, o Atlético derrotou a Patrocinense por um a zero e se manteve em primeiro. Mas na cola vem o América, que derrotou o Tupynambás em casa por dois a zero. Apenas um ponto separa o Galo do Coelho. Não muito distante vem o Cruzeiro, que bateu a Tombense por dois a zero, gols de Sassá e David. 

Massacre no Paranaense. Depois de fazer um primeiro turno muito abaixo do esperado, o Athletico começou o segundo turno da melhor maneira possível. No duelo contra o campeão da primeira parte do campeonato, sobrou gol do Furacão, oito a dois, fora o baile, pra cima do Toledo. O Coritiba não fez por menos e, fora de casa, goleou o Cianorte por quatro a zero. No Durival Britto, o Paraná superou o Cascavel por dois a um.

Fechando nosso giro por Santa Catarina, que também teve jogo entre dois grandes do estado. Criciúma e Chapecoense se enfrentaram no Heriberto Hülse e quem se deu bem foi a Chape, que venceu por um a zero, com gol de Augusto. Rindo à toa na liderança, o Figueirense venceu mais uma, dois a zero em cima do Brusque. O Joinville empatou em um a um com o Metropolitano e Avaí perdeu fora de casa para o Hercílio Luz.

E tem bola rolando nesta segunda. Pelo Carioca, Botafogo e Madureira entram em campo a partir das oito da noite, horário de Brasília. 

Reportagem, Raphael Costa