Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

DIVERSÃO EM PAUTA: Brightburn tem roteiro fraco e poucas cenas de violência

O longa contém cenas fortes e não é recomendado para menores de 16 anos

Salvar imagemTexto para rádio

O terror de ficção científica que estreia nesta quinta-feira (23) traz como personagem principal Brandon Breyer, que já começou adiantando que é um tipo de “superman do mal”.

“Brightburn – Filho das Trevas” conta a estória de um casal que mora em uma fazenda, nos Estados Unidos. Eles têm o grande desejo de ter um filho, mas não conseguem. Até que cai uma nave com um bebê no quintal deles. Percebeu a semelhança com a família de Clark Kent?

Pois é, a narrativa não é tão original, exceto pelo fato de que, dessa vez, o alienígena é um vilão. Mas ainda falando de narrativa, o roteiro é muito fraco. Não tem história, ou diálogo, algo que realmente prenda o público. O que chama atenção é uma ou outra cena de violência e muito sangue.

Mas apesar disso, tem uma direção interessante. É um filme bem feito, com bons efeitos especiais e uma ótima fotografia. Além de ter atores bem preparados, especialmente Jackson A. Dunn, que interpreta o vilão.

Felizmente, o desfecho do filme traz esperanças de que se houver uma continuação pode ser melhor que o primeiro. O filme não necessariamente tem o final feliz que todos esperam e isso surpreende.

Seria uma boa aposta acreditar que uma sequência de “Brightburn – Filho das Trevas” chegasse aos cinemas no futuro. Por enquanto, são só especulações, e você pode assistir ao longa a partir de 22 de maio.

Outra novidade é o tão esperado live-action do Aladdin. O jovem ladrão da animação da Disney ajuda uma garota a recuperar um bracelete. Mal sabe ele que ela é a princesa Jasmine, interpretada por Naomi Scott. Aladdin chega ao palácio e descobre a identidade da moça, e, em uma aventura conhece o gênio da lâmpada, que é interpretado por Will Smith.

Já no dia 24 de maio, uma nova série original chega à Netflix. “Dilema” é sobre uma cientista que busca fundos para sua startup médica. Ela fecha negócios com uma investidora misteriosa e a estória se desenrola.

Fonte: <a href='https://www.brasil61.com/noticias/diversao-em-pauta-brightburn-tem-roteiro-fraco-e-poucas-cenas-de-violencia-pran197232' target='_blank'>Brasil 61</a>

Continue Lendo





Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: O terror de ficção científica que estreia nesta quinta-feira (23) traz como personagem principal Brandon Breyer, que já começou adiantando que é um tipo de “superman do mal”.

“Brightburn – Filho das Trevas” conta a estória de um casal que mora em uma fazenda, nos Estados Unidos. Eles têm o grande desejo de ter um filho, mas não conseguem. Até que cai uma nave com um bebê no quintal deles. Percebeu a semelhança com a família de Clark Kent?

Pois é, a narrativa não é tão original, exceto pelo fato de que, dessa vez, o alienígena é um vilão. Mas ainda falando de narrativa, o roteiro é muito fraco. Não tem história, ou diálogo, algo que realmente prenda o público. O que chama atenção é uma ou outra cena de violência e muito sangue.

Mas apesar disso, tem uma direção interessante. É um filme bem feito, com bons efeitos especiais e uma ótima fotografia. Além de ter atores bem preparados, especialmente Jackson A. Dunn, que interpreta o vilão.

Felizmente, o desfecho do filme traz esperanças de que se houver uma continuação pode ser melhor que o primeiro. O filme não necessariamente tem o final feliz que todos esperam e isso surpreende.

Seria uma boa aposta acreditar que uma sequência de “Brightburn – Filho das Trevas” chegasse aos cinemas no futuro. Por enquanto, são só especulações, e você pode assistir ao longa a partir de 22 de maio.

Outra novidade é o tão esperado live-action do Aladdin. O jovem ladrão da animação da Disney ajuda uma garota a recuperar um bracelete. Mal sabe ele que ela é a princesa Jasmine, interpretada por Naomi Scott. Aladdin chega ao palácio e descobre a identidade da moça, e, em uma aventura conhece o gênio da lâmpada, que é interpretado por Will Smith.

Já no dia 24 de maio, uma nova série original chega à Netflix. “Dilema” é sobre uma cientista que busca fundos para sua startup médica. Ela fecha negócios com uma investidora misteriosa e a estória se desenrola.

Reportagem, Sara Rodrigues