Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Créditos: APF/Reprodução

Com 4 jogadores conhecidos no Brasil, Paraguai tenta quebrar jejum de 40 anos sem títulos na Copa América

Bicampeã da torneio continental, equipe tem difícil missão de derrotar Argentina, de Messi, e Colômbia, de James Rodríguez, na primeira fase

Salvar imagemTexto para rádio

No aniversário de 40 anos da conquista do bicampeonato da Copa América, o Paraguai tentará retomar, no Brasil, o brilhantismo que já levou o futebol local ao lugar mais alto do continente.

Campeão do torneio em 1953 e 1979, a seleção paraguaia tem apenas mais duas conquistas relevantes na história: conquistou o ouro, nos jogos Sul-Americanos, em 1978, e prata, nos Jogos Olímpicos de 2004, em Atenas.

E o retrospecto recente da seleção joga contra o torcedor paraguaio: o time foi eliminado da última Copa América, amargando a lanterna de grupo. Também ficou fora da Copa da Rússia, após ficar em sétimo lugar nas Eliminatórias.

Para mudar tal histórico, o plantel paraguaio conta com quatro jogadores bem conhecidos nas terras brasileiras: Gatito Fernández, goleiro do Botafogo, Gustavo Gomez, zagueiro do Palmeiras, Derlíz Gonzales, do Santos, e Balbuena, ex-Corinthians.

Antes da Copa América, os paraguaios fizeram dois amistosos: empate com Honduras (1x1) e vitória contra a Guatemala (2x0), com gols de Derlís Gonzales e Gustavo Gomez.

Boa sorte para a seleção do técnico Eduardo Berizzo, pois a pedreira vai ser grande logo na primeira fase. O Paraguai está no grupo B, com nada mais, nada menos do que a Argentina, de Messi, e a Colômbia, de James Rodríguez e Falcão Garcia.

A estreia do time será no domingo, dia 16, às quatro da tarde, diante do Catar, no Maracanã.

Continue Lendo

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

No aniversário de 40 anos da conquista do bicampeonato da Copa América, o Paraguai tentará retomar, no Brasil, o brilhantismo que já levou o futebol local ao lugar mais alto do continente.

Campeão do torneio em 1953 e 1979, a seleção paraguaia tem apenas mais duas conquistas relevantes na história: conquistou o ouro, nos jogos Sul-Americanos, em 1978, e prata, nos Jogos Olímpicos de 2004, em Atenas.

E o retrospecto recente da seleção joga contra o torcedor paraguaio: o time foi eliminado da última Copa América, amargando a lanterna de grupo. Também ficou fora da Copa da Rússia, após ficar em sétimo lugar nas Eliminatórias.

Para mudar tal histórico, o plantel paraguaio conta com quatro jogadores bem conhecidos nas terras brasileiras: Gatito Fernández, goleiro do Botafogo, Gustavo Gomez, zagueiro do Palmeiras, Derlíz Gonzales, do Santos, e Balbuena, ex-Corinthians.

Antes da Copa América, os paraguaios fizeram dois amistosos: empate com Honduras (1x1) e vitória contra a Guatemala (2x0), com gols de Derlís Gonzales e Gustavo Gomez.

Boa sorte para a seleção do técnico Eduardo Berizzo, pois a pedreira vai ser grande logo na primeira fase. O Paraguai está no grupo B, com nada mais, nada menos do que a Argentina, de Messi, e a Colômbia, de James Rodríguez e Falcão Garcia.

A estreia do time será no domingo, dia 16, às quatro da tarde, diante do Catar, no Maracanã.

Reportagem, Raphael Costa