Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Brasil
13/05/2019 11:25h

A cerimônia, que começou às 9h e vai até 14h, é aberta ao público

Baixar áudio

O corpo do humorista Lúcio Mauro está sendo velado no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. A cerimônia, que começou às 9h e vai até 14h desta segunda-feira (13), é aberta ao público. O ator morreu no último sábado (11), aos 92 anos de idade. Há quatro meses, o comediante estava internado na Clínica São Vicente, na Zona Sul do Rio, com problemas respiratórios.

O paraense Lúcio de Barros Barbalho, nasceu em Belém, em 1927. Ele estrelou papéis memoráveis na Rede Globo, onde atuou desde 1966. Lúcio Mauro atuou em alguns dos principais programas de humor da emissora, como "Chico City", em 1973 e "Os Trapalhões", em 1989.

Lúcio também foi diretor, com destaque para "Balança Mas Não Cai", em 1968. Mas, um dos personagens mais marcantes do ator foi Aldemar Vigário, estrelado na década de 1990 na famosa Escolinha do Professor Raimundo.

Ainda na década de 1980, Lúcio Mauro esteve no "Chico Anysio Show", de 1982, e também no épico programa "Os Trapalhões", em 1989, quando reviveu com Nádia Maria a famosa dupla Fernandinho e Ofélia.

Em 1998, fez o bicheiro mafioso Neca do Abaeté na minissérie "Dona Flor e Seus Dois Maridos", com base no romance de Jorge Amado. No ano seguinte, Lúcio Mauro retomou personagens em "Zorra Total", uma das últimas participações desse emblemático humorista.

Copiar o texto
Política
25/04/2019 11:02h

Osmar Terra decretou a mudança em publicação no Diário Oficial da União desta quarta-feira (24)

Baixar áudio

O Ministro da Cidadania, Osmar Terra, confirmou mudanças prometidas na Lei Rouanet por meio de publicação no Diário Oficial da União desta quarta-feira (24). Ele já havia divulgado, na última segunda (22) por vídeo no Facebook, as alterações que serão feitas na Lei Rouanet. Uma delas é o nome, que será chamada de Lei de Incentivo à Cultura. 

Segundo o ministro, o intuito é usar recursos federais e benefícios cheguem realmente a quem mais precisa. 

"O presidente Jair Bolsonaro nos deu a missão de fazer com que os recursos federais e os benefícios cheguem realmente a quem mais precisa, gerando inclusão e cidadania. Por isso, estamos revendo programas, corrigindo erros e distorções e promovendo mudanças históricas. Os brasileiros que estão cansados de ouvir dos abusos no uso dos recursos da Lei Rouanet podem ter certeza de que isso está acabando", discursou.

Inclusive, o novo slogan traz que a lei será "mais inclusiva, democrática e cidadã”. A principal modificação é o corte no valor máximo captado por projeto. O teto caiu drasticamente de R$ 60 milhões para R$ 1 milhão. Já para as empresas com vários projetos, a soma não pode ultrapassar os R$ 10 milhões.

Mas o valor do teto não cabe em casos de restauração de patrimônios tombados, construção de teatros e cinemas em cidades pequenas, como também museus e orquestras sem fins lucrativos.

Outra novidade é que os produtores dos eventos culturais terão de vender 20% a 40% dos ingressos à preços populares, o que antes, eram 10%. Com isso, o maior preço desses bilhetes cai de R$ 75 para R$ 50.

As novas regras passam a valer após publicação no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta (24), sem precisarem de aprovação no Congresso Nacional.

O ministro Osmar Terra explicou as mudanças por meio de vídeo no Facebook - Foto: reprodução/Facebook Ministério da Cidadania

Tema antigo

Vale lembrar que, durante a campanha para a presidência no ano passado, Jair Bolsonaro atacou constantemente os benefícios dados à Lei Rouanet. Durante o período de campanha presidencial, Bolsonaro pretendia fazer do Ministério da Cultura (MinC) uma secretaria.

No dia 2 de janeiro deste ano, o Governo colocou o setor como secretaria conjunta ao Ministério da Cidadania, (criado no mesmo mês), que também engloba Esporte e Desenvolvimento Social.

Bolsonaro comentava durante a campanha presidencial que pretendia destinar os benefícios da Lei Rouanet para mais artistas do que privilegiar determinadas pessoas do ramo.

Para se ter uma ideia, em 2018, a captação de recursos da lei no país foi de quase R$ 1,3 bilhões com mais de 3,2 mil projetos aprovados. Até então, este ano foram captados mais de R$ 139 milhões, valor destinado a 814 projetos culturais no Brasil. Os dados são do Sistema de Apoio às Leis de Incentivo à Cultura (Salic). 

Arte: Sabrine Cruz

 

Arte: Sabrine Cruz

O que é a Lei Rouanet?

A Lei Rouanet ou Lei de Incentivo a Cultura é uma medida que institui o Pronac (Programa Nacional de Apoio à Cultura) e estabelece um conjunto de regras de como o governo federal deve liberar verba para artistas ou instituições culturais. A norma foi criada em 1991 e recebeu o nome pelo autor da liberação, o secretário de cultura da época, Sérgio Paulo Rouanet.

Outra questão é que a lei permite que cidadãos e empresas possam aplicar 6% e 4%, respectivamente, de seu Imposto de Renda em projetos culturais. Os projetos são propostos pela sociedade e a decisão sobre o financiamento é de pessoas jurídicas e físicas.

Copiar o texto
Esporte
22/04/2019 10:35h

William Arão e Vitinho fizeram os gols que deram o título estadual para o Rubro-Negro

Baixar áudio

Depois de meses de futebol nos principais estaduais do país, milhões de torcedores têm motivos de sobra para sorrir. No Rio de Janeiro, a festa foi da maior torcida do Brasil. Repetindo o mesmo dois a zero sobre o Vasco, o Flamengo foi o campeão Carioca de 2019, no Maracanã. William Arão no primeiro tempo e Vitinho no segundo, mostraram o domínio técnico em cima do cruzmaltino, que não estava com uma boa pontaria. Com o quatro a zero no placar agregado, o Mengão levou a melhor. O zagueiro Juan, que está perto de se aposentar, foi homenageado e ergueu como capitão a taça do estadual, a 35ª da história do clube.

Pelo Paulista, depois de um zero a zero apático no Morumbi, o Corinthians teve de suar a camisa dentro de casa, mas mostrou que manda em Itaquera. A vitória de dois a um em cima do São Paulo começou no primeiro tempo, quando o Timão abriu o placar com Danilo Avelar, de cabeça, aos 31 minutos. Mas ainda nos acréscimos da primeira etapa, Antony empatou a partida para o tricolor, após chute no canto de Cássio. 

Já próximo do fim do jogo, Vágner Love recebeu belo lançamento de Sornoza e pegou de primeira para estufar as redes de Tiago Volpi. Festa alvinegra e tricampeonato que não acontecia há 80 anos. Com o resultado, o Timão levou para a sala de troféus a 30ª taça do Paulistão.

No Baianão, deu Tricolor de Aço pra cima do Bahia de Feira. Com a Arena Fonte Nova lotada, o time da casa ganhou por um a zero, com gol de Gilberto. Como o primeiro jogo havia sido um a um, o dois a um no placar agregado deu o bicampeonato estadual para o time de Salvador, maior campeão do estado com 48 títulos.

O time alternativo do Athletico Paranaense foi outro que ganhou o estadual. E foi nos pênaltis que o Furacão levou a melhor para cima do Toledo. O placar de um a zero do primeiro jogo se repetiu, só que para o lado do Athletico. Nos pênaltis, jogadores dos dois times fizeram boas cobranças. E Khellven converteu a última delas para dar o título do Campeonato Paranaense de 2019 para o rubro-negro. 

Em Santa Catarina, a final de jogo único entre Avaí e Chapecoense teve fortes emoções na Ressacada. Com um golaço de Régis, pra Chape, e o empate de Alex Silva, pro Avaí, o um a um levou a partida para os pênaltis. Foi quando surgiu o árbitro de vídeo. O meia da Chape, Bruno Pacheco, chutou no travessão de Vladimir, e a bola quicou no chão. Segundo o VAR, não houve gol. Com o quatro a dois nas penalidades, o Leão da Ilha foi o grande campeão Catarinense de 2019.

Já pelo Campeonato Mineiro, o Atlético tentou reverter no sábado a derrota do primeiro jogo de dois a um para o Cruzeiro. No Estádio Independência, o Galo abriu o placar aos 29 minutos do primeiro tempo com Elias, de cabeça. O resultado dava o título para o Galo, mas no fim do jogo, o árbitro de vídeo ajudou o juizão a marcar pênalti no toque de mão de Léo Silva. O artilheiro Fred bateu no canto de Victor e garantiu o título da Raposa e seu 12º gol em 12 jogos no torneio. Cruzeiro, 38 vezes campeão mineiro.

Copiar o texto
Esporte
19/04/2019 05:56h

No Paulista, São Paulo e Corinthians se enfrentam no Morumbi após 0 a 0; no RJ, Flamengo pega o Vasco no Maracanã com a vantagem do empate

Baixar áudio

Fim de semana chegando, feriado de Páscoa e, claro, muito futebol. Os principais estaduais do país conhecem seus campeões, para a alegria de uns e tristeza de outros.

No Paulistão, o Corinthians recebe o São Paulo depois do empate por zero a zero no Morumbi. Mesmo com o futebol fraco dos últimos jogos, a Fiel promete apoiar o Timão em busca do tri. Já o São Paulo, tenta ganhar o campeonato após 13 anos de jejum.

No Rio de Janeiro, o Flamengo joga contra o Vasco com uma mão na taça. Isso porque o Rubro-Negro venceu o Cruzmaltino por dois a zero no primeiro jogo, e tem a vantagem do empate. O único desfalque do Fla será Bruno Henrique, suspenso pelo acúmulo de cartões amarelos. Do outro lado, Alberto Valentim tem todos os jogadores à disposição e deve ter força máxima em campo. 

Diferente dos outros estaduais, a finalíssima em MG, entre Atlético e Cruzeiro, ocorre no sábado (20), no Independência. Depois de perder por dois a um no primeiro jogo, o Galo precisa de uma vitória simples para conquistar o estadual. Isso porque o time de Ricardo Oliveira e companhia tem a melhor campanha do torneio. Já para o clube celeste, do artilheiro Fred, um empate é suficiente.

Pelo Paranaense, o Toledo enfrenta o Athletico na Arena da Baixada. Com o apoio da torcida, o time misto do Furacão, comandado por Rafael Guanaes, tenta reverter a derrota de um a zero do primeiro jogo.

No campeonato Baiano, a finalíssima na Arena Fonte Nova terá o duelo entre o Tricolor de Aço e o Bahia de Feira. Depois do empate em um a um da primeira partida, o time da capital tenta o título diante do seu apaixonado torcedor neste domingo.

Em Santa Catarina, o Avaí disputa em casa a decisão contra a Chapecoense, em jogo único. Se houver empate, o título será decidido nos pênaltis.

Copiar o texto
Esporte
18/04/2019 09:55h

O goleiro tricolor pegou três cobranças e fez a festa de mais de 50 mil torcedores que compareceram à Arena do Grêmio

Baixar áudio

Para quem gosta de emoção no futebol, a decisão do Gauchão entre Grêmio e Inter foi um verdadeiro teste de nervos para os torcedores. Assim como no primeiro jogo, o Gre-Nal teve mais um zero a zero. Nos pênaltis, o time de Renato Portaluppi levou a melhor sobre o maior rival, com atuação de gala do goleiro Paulo Victor.

Nos 90 minutos, o jogo foi quente, recheado de entradas fortes e cartões para ambos os lados, além de poucas chances de gol. A mais clara foi em uma cobrança de pênalti desperdiçada por André, que parou no goleiro Marcelo Lomba. Com o empate, o título estadual foi decidido nos pênaltis. E foi aí que apareceu a estrela do goleiro Paulo Victor, que defendeu três cobranças e garantiu a festa tricolor. Na última cobrança, André foi de vilão a herói. O atacante chutou no canto de Lomba para dar o título de campeão gaúcho de 2019 ao Grêmio, o 38º de sua história.

Pela Copa do Brasil, o Santos abriu vantagem de dois a zero na Vila Belmiro contra um Vasco desfigurado. Com os gols de Rodrygo e Jean Motta, o Peixe pode perder por até um gol de diferença no Rio de Janeiro que ainda se classifica para as oitavas de final da competição.

Falando em Rio de Janeiro, o Fluminense venceu o Santa Cruz no Maracanã e decidiu a partida já no primeiro tempo. Com gols do lateral Gilberto e um golaço de Luciano, o Fluzão deu alegria para os mais de 19 mil torcedores presentes no estádio. Na partida de volta, o Santinha tem a difícil tarefa de ganhar por três gols de diferença para avançar de fase.

Em Santa Catarina, o Corinthians visitou a Chapecoense e mais um vez não teve uma boa atuação. O Verdão do Oeste venceu por um a zero com gol de Aylon, e deixou a decisão para o jogo de volta na Arena Corinthians. Qualquer empate classifica o time catarinense em São Paulo.

Também teve muita emoção pelas quartas de final da Liga dos Campões. Em um jogo de sete gols, o Manchester City ganhou de quatro a três do Tottenham, mas a vitória não foi o suficiente para o time de Guardiola se classificar para as semifinal. Sterling chegou a fazer o gol da classificação para o time da casa, mas o VAR anotou impedimento na jogada e anulou corretamente o lance. Agora, os Spurs encaram o Ajax na semifinal do torneio.

No outro jogo das quartas, o Liverpool, do atacante Salah, não tomou conhecimento do Porto, mesmo jogando fora de casa. No Estádio do Dragão, os Reds aplicaram um sonoro quatro a um para cima do time português e carimbou o passaporte para as semifinais. O adversário será o Barcelona, de Lionel Messi.

Copiar o texto
Esporte
17/04/2019 10:48h

Jogo de ida da quarta fase do torneio começa às 21h30; Flu x Santa Cruz e Corinthians x Chape também jogam hoje (17)

Baixar áudio

Chegou a quarta-feira de futebol para os torcedores apaixonados. A bola rola pelos jogos de ida da quarta fase da Copa do Brasil, que terá o confronto entre Santos e Vasco às sete e quinze, na Vila Belmiro. O alvinegro paulista teve a semana livre para se preparar, enquanto o cruzmaltino vem de derrota para o Flamengo na final do Carioca. A torcida do Peixe promete lotar o estádio!

Ainda pela copa nacional, o Corinthians, do goleiro Cássio, faz o primeiro jogo contra a Chapecoense às nove e meia em casa. O Timão vem de um empate em zero a zero com o São Paulo pela final do Paulistão. Já a Chape, ganhou a semifinal do Catarinense contra o Figueirense de um a zero, indo para a final do estadual contra o Avaí. 

Também pela Copa do Brasil, jogam no mesmo horário, Fluminense e Santa Cruz no Maracanã. O Santinha vai buscar a vitória no Rio de Janeiro para quebrar o tabu de nunca ter ganhado do tricolor carioca fora de casa. O Fluzão terá uma novidade no banco de reservas. Depois de 234 dias parado por lesão no joelho direito, o jovem atacante Pedro pode entrar durante a partida.

E hoje tem a finalíssima do Gauchão! O segundo jogo do Grenal também começa nove e meia. Na Arena Grêmio, o tricolor gaúcho recebe o Inter depois do empate em um a um no Beira Rio. Com o placar em aberto, um novo empate leva a partida para os pênaltis.

Para quem gosta de ver craque em campo, ontem teve bola rolando na Liga dos Campeões. O maior torneio interclubes do mundo teve zebra pelas quartas de final entre Juventus e Ajax. O time holandês fez valer a organização em campo para arrancar uma vitória por dois a um de virada, em Turim, pelas quartas de final.

A outra partida foi entre Barcelona e Manchester United. Depois do um a zero para o Barça na Inglaterra com o gol de Luis Suárez, a partida de volta, em Barcelona, terminou em três a zero, assegurando a classificação para os espanhóis.    

Hoje (17), a bola rola nos dois últimos jogos das quartas de final da Liga dos Campeões. O Manchester City, de Pep Guardiola e dos brasileiros Fernandinho e Gabriel Jesus, decide a vaga em casa contra o Tottenham, do técnico Mauricio Pochettino, que comandou os Spurs na vitória de um a zero no primeiro jogo. Um empate dá a vaga ao time londrino. 

O outro jogão desta quarta-feira é entre Porto e Liverpool. No Estádio do Dragão, o time português recebe os ingleses, comandados por Salah e pelo brasileiro Roberto Firmino. Como o jogo de ida foi dois a zero para os Reds, o Porto precisa ganhar por três gols de diferença para passar de fase.

ERRATA: Ao contrário do que foi informado anteriormente, o Tottenham tem a vantagem do empate diante do Manchester City por ter vencido o primeiro jogo por um a zero. A informação foi corrigida às 14h03.

Copiar o texto
Esporte
16/04/2019 10:20h

Craque argentino já fez gols de título nas finais contra o Manchester United, em 2009 e 2011

Baixar áudio

Terça-feira, início de semana e dia de ver em campo os dois melhores jogadores do mundo. Cristiano Ronaldo e Messi lideram suas equipes na busca por uma vaga nas semifinais da Liga dos Campeões da Europa. 

Na Itália, a Juventus, do craque Cristiano Ronaldo, e o Ajax, do brasileiro David Neres, voltam a se enfrentar pelas quartas de final da competição. Como o duelo de ida terminou empatado por um a um, quem vencer carimba a vaga na próxima fase.

Por conta do gol fora de casa marcado por CR7, a vantagem do empate sem gols é da Juve. Para o Ajax, tetracampeão do principal interclubes do mundo, o resultado de igualdade só serve a partir do dois a dois. O time holandês tenta voltar a uma semi após 24 anos do último título europeu.

O outro jogão desta fase acontece no Camp Nou. O Barcelona recebe o Manchester United, após vitória de um a zero no primeiro jogo, na Inglaterra.

Graças ao gol do uruguaio Luis Suárez, o Barça tem a vantagem no confronto entre os clubes, que já fizeram a final da competição em 2009 e 2011. 
Será que Pogba e o time comandado por Solskjaer serão capazes de segurar Messi e companhia?

Copiar o texto
Esporte
15/04/2019 11:00h

Rubro-Negro não tomou conhecimento do rival e poderia ter vencido por mais gols

Baixar áudio

O Flamengo largou na frente na final do campeonato Carioca. Mesmo jogando no Engenhão, com mando de campo do Vasco, o Rubro-Negro venceu por dois a zero e encaminhou o título estadual. O destaque da partida foi Bruno Henrique, autor dos dois gols. O resultado permite ao Flamengo empatar ou perder por até um gol de diferença no jogo da volta, no Maracanã, que ainda será o campeão.

Pelo Paulista, o primeiro jogo do clássico Majestoso entre São Paulo e Corinthians foi aquém do esperado: um sonolento zero a zero no Morumbi. Os mais de 58 mil são-paulinos presentes no estádio viram o tricolor paulista dominar o jogo, mas parar na zaga corintiana várias vezes. A melhor chance do jogo foi a cabeçada de Arboleda, em que Cássio tirou em cima da linha. A partida de volta ocorre no próximo domingo na Arena Corinthians, em Itaquera.

Em Minas Gerais, a final entre Cruzeiro e Atlético teve festa do lado azul do Mineirão, após vitória da Raposa por dois a um. O time celeste abriu o placar com um chute de fora da área de Marquinhos Gabriel. No segundo tempo, o Galo chegou ao empate com Ricardo Oliveira. Após escanteio, no entanto, o zagueiro Léo deu a vitória para o time de Mano Menezes. No próximo sábado, o Galo precisa vencer por um gol de diferença para ficar com o título, por conta da melhor campanha na primeira fase.

Diante de 45 mil torcedores, a primeira partida da decisão do Gauchão terminou em zero a zero. Com provocações e as defesas levando a melhor sobre os ataques, Inter e Grêmio fizeram um jogo pegado. Quem mais trabalhou foram os goleiros Marcelo Lomba e Paulo Victor. Com o resultado, a finalíssima do Campeonato Gaúcho está em aberto. O jogo de volta ocorre nesta quarta-feira (17). Quem vencer, será campeão em cima do maior rival.

No Catarinense, temos uma final! Avaí e Chapecoense decidem o título no próximo domingo, na Ressacada. E foi no mesmo estádio que o Leão avançou nos pênaltis para a decisão, após empatar com o Criciúma em um a um no tempo normal. Já a Chape contou com o gol de Everaldo para ganhar do Figueirense, na Arena Condá.

No Paraná, o Toledo saiu na frente do Athletico Paranaense, gol de cabeça do zagueiro Fandinho. Com a vitória de um a zero no estádio 14 de dezembro, o time do Oeste do estado encara o Furacão na Arena da Baixada no próximo domingo. Se perder por um gol de diferença, a decisão vai para os pênaltis.  

Já no Baianão, o primeiro jogo da final teve empate entre o Bahia de Feira e o Bahia. Com gols de Bruninho para os donos da casa e Rogério para o Tricolor de Aço, a decisão está em aberto para o jogo de volta na Arena Fonte Nova. Os times voltam a se enfrentar próximo domingo, em Salvador.
 

Copiar o texto
Política
15/04/2019 10:30h

Projeto é discutido no Congresso e propõe reformular normas de saneamento básico no país de forma a atrair investimentos e ampliar atendimento à população

Baixar áudio

O saneamento básico como um direito humano é reconhecido por uma resolução da Assembleia Geral das Nações Unidas desde dezembro de 2015. No Brasil, boa parte da população ainda não conta os serviços mínimos de água e esgoto e a universalização está longe de se tornar realidade. Segundo o Instituto Trata Brasil, são quase 35 milhões de brasileiros sem acesso à água tratada. Outro dado alarmante é que nem metade da população (46%) está conectada com redes de tratamento de esgoto.

Presidente do Instituto Trata Brasil, Édison Carlos chama a atenção para o compromisso do país com o Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab), que precisa atingir a meta de universalização do setor até 2033. Segundo ele, é preciso atualizar as regras do setor para estimular novos investimentos em água e esgoto, principalmente pela participação do setor privado.

“O saneamento precisa de muito recurso. A gente está falando de mais de R$ 20 bilhões por ano, coisa que o setor público não tem com essa dificuldade fiscal que o Brasil está passando. Então, nós temos um problema de dinheiro, mas também nós temos um problema de gestão. Nós temos poucas empresas de saneamento superavitárias. É um passo importante a Medida Provisória [MP 868/2018]”, analisa

A Medida Provisória (MP) 868/2018, a que se refere o especialista, está em análise no Congresso Nacional em comissão especial, com votação na Câmara dos Deputados prevista para ocorrer em junho.

A principal mudança na legislação é o chamamento público. Na prática, um ou mais municípios realizam uma consulta para verificar se há interessados, seja a atual operadora ou uma empresa privada, em prestar os serviços de saneamento. A ideia é angariar propostas que sejam mais vantajosas e eficientes para ampliação da infraestrutura e na prestação do serviço à população. 

Além disso, a Agência Nacional de Águas (ANA) passa a atuar como reguladora dos serviços públicos de saneamento básico, estabelecendo normas de referência nacionais, de forma a dar maior uniformidade e previsibilidade às regras do setor.

“Tratar saúde com curativo”

Segundo o deputado federal Evair de Melo (PP-ES), presidente da Comissão Mista que analisa o tema no Congresso, “não tratar de saneamento é querer tratar a saúde com curativo”.

“O saneamento por muitas vezes foi ignorado ou passado num segundo plano. Nós não cumprimos metas, não temos como política pública prioritária e isso, naturalmente, tem um impacto na vida das pessoas. Portanto, está sendo um momento oportuno de discutir a modelagem e as implicações que tem no dia a dia. O mais importante disso é tratar do tema, avançar com o tema, e achar um caminho do meio para que o Brasil possa ter uma política de saneamento clara, transparente, objetiva e rápida”, ressalta.

Para o deputado federal Evair de Melo (PP-ES), “não tratar de saneamento é como tratar a saúde com curativo.” - Foto: reprodução/Câmara dos Deputados

A necessidade de se ampliar os investimentos em saneamento é urgente. Apenas daqui a 45 anos que o Brasil deve universalizar saneamento. É o que evidencia um levantamento feito pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) com base em dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS). 

Segundo levantamento da CNI, com base na média dos investimentos de 2014-2017, seria necessário aumentar a destinação de recursos em cerca de 70% no setor de saneamento básico.

Entre 2015 e 2016, os investimentos em água e esgoto no país caíram de R$ 13,26 bilhões para R$ 11,51 bilhões. Para se ter ideia, o levantamento mostra que a cada R$ 1,00 investido em saneamento gera economia de R$ 4,00 na saúde.

Ainda segundo o estudo, foi registrado queda de 7,8% nos investimentos do setor em 2017 na comparação com o ano anterior. No mesmo ano, foram desembolsados R$ 10,9 bilhões em saneamento, menor valor investido nesta década. O custo para universalizar o acesso aos quatro serviços do saneamento (água, esgotos, resíduos e drenagem) é de R$ 508 bilhões, no período de 2014 a 2033.

Édison reforça a importância de se aprovar a proposta com mais rapidez. “Não podemos ter a ilusão de que ela, sozinha, vá resolver o problema, mas ela endereça várias soluções. O que a gente discute é uma maior velocidade. Nós temos um compromisso com o mundo, e dificilmente conseguiremos cumprir se não houver uma mudança radical no modelo do saneamento”, complementa.

“Estamos entre as dez maiores economias do mundo. A gente fabrica avião, computador de última geração, lança satélite, e não consegue coletar e tratar esgoto?”, indaga o presidente do Trata Brasil.
 

Copiar o texto
Educação
12/04/2019 19:50h

Os times disputarão o FIRST LEGO World Festival dos dias 17 a 20 deste mês entre competidores de 70 países. Professores exaltam apoio do Sistema S

Baixar áudio

O torneio FIRST LEGO League World Festival, mais conhecido como o Mundial de Robótica, começa nesta segunda-feira (15), em Houston, nos Estados Unidos. Ao todo, 101 alunos de nove equipes compostas por estudantes do Serviço Social da Indústria (SESI) e do Sistema Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) vão representar o Brasil na competição.

Uma delas é a equipe Techmaker, do SESI de Blumenau-SC, que vai levar seis competidores, um técnico e duas mentoras. A classificação para o mundial veio após a vaga como suplente na classificação geral. Os estudantes do time treinam no espaço de educação maker da escola. Nele, os jovens podem colocar a mão na massa em projetos e estudos de tecnologia e robótica.

A equipe ganhou a categoria design do robô, do Torneio Nacional SESI de Robótica, mês passado. O torneio exigiu das equipes ideias inovadoras para o espaço. Com isso, a Techmaker elaborou o aplicativo SEI (Emoção Interativa no Espaço) para auxiliar o astronauta a lidar melhor com as emoções no espaço.

O treinador da equipe, Thiago Bettega, explica como funciona a ideia. “Baseado na sua concepção de inteligência artificial, que auxilia o astronauta no gerenciamento das emoções, utilizando terapias alternativas, como cromoterapia e meditação”, conta.

O treinador Thiago Bettega (no centro) vai comandar seis atletas no World Festival - Foto: reprodução/Facebook Techmaker

Thiago, que também é professor de tecnologia e robótica na unidade SESI de Blumenau, crê no potencial de estudos que a rede de ensino oferece aos jovens.

“São eles que vão estar à frente de indústrias, de projetos de engenharia. São esses jovens que precisam de uma preparação, para que consigam alcançar essa indústria tão falada que é a Indústria 4.0, a tecnológica. É a indústria que precisa dessa mão de obra. E eles já com 14, 15 anos, já têm noções de ferramentas de gestão, de trabalho em equipe, de trabalhar com metas e com resultados. É extremamente necessário para que realmente eles consigam ser o futuro da indústria”, analisa.

A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) reconheceu os estudantes da equipe que venceram o Desafio Robótica no torneio nacional - Foto: reprodução/Fiesc

Outra equipe brasileira que irá disputar o World Festival é a Robonáticos, formada por alunos do SESI Ipiranga e SENAI do Brás, de São Paulo (SP). Com jovens de 15 a 17 anos, o time compete na categoria First Robotic Competition, em que grupos de robôs com 60 quilos têm de se ajudar para cumprir tarefas. 

A vaga para o mundial veio no próprio solo norte-americano, em seletiva ocorrida em março passado, em Troy, cidade do estado de Nova Iorque.
“Conseguimos mostrar para os juízes que somos uma equipe apta a desenvolver um bom robô, e continuar divulgando ciência e tecnologia. Por exemplo, a nossa equipe desenvolveu um manual. Nós verificamos que a nossa comunidade não tem acesso à ciência e tecnologia. Então, criamos robôs mais baratos e fáceis para essas escolas terem acesso. Esse aspecto foi muito bem-vindo lá”, conta o mentor da equipe paulistana, Marcelo Carvalho.

Ele também exalta o apoio do SESI no ensino dos jovens competidores. “Eu vejo o quanto o SESI se esforça em dar uma educação de qualidade. Já participa de torneios de robótica há mais de 10 anos. Dentro do seu currículo, já possui robótica. Todos os alunos do 1º ano até o 3º ano já estudam robótica. Dá para ver o quanto o SESI está à frente das outras escolas, não só pela competição, mas pela qualidade do ensino”, opina.

A Robonáticos compete na categoria FirstRoboticCompetition, em que grupos de robôs com 60 quilos têm de se ajudar para cumprir tarefas. - Foto: reprodução/arquivo pessoal

Atual campeã do mundial de robótica, a equipe do Serviço Social da Indústria (SESI) de Americana (SP) segue na disputa para manter no Brasil o título inédito, conquistado em 2018, nos Estados Unidos. Essa é a terceira vez que a “RedRabbit”, que surgiu em 2009 e já participou de seis torneios nacionais, se classifica para o World Festival, uma espécie de Copa do Mundo da Robótica. Neste ano, a competição será em Houston, também nos Estados Unidos.

Sistema de ensino

O SESI tem 505 escolas, 114 unidades de vida saudável e 539 unidades móveis, que oferecem educação básica, cursos de educação continuada e serviços de saúde em todo o país. A rede de ensino ainda possui oito centros de inovação, que desenvolvem tecnologias para a segurança e saúde na indústria. Atualmente, a instituição emprega mais de 33 mil pessoas no Brasil.

Já o SENAI administra também uma rede de 26 Institutos de Inovação e de 58 Institutos de Tecnologia espalhados por todas as regiões brasileiras, que formam a maior infraestrutura de apoio à inovação tecnológica para a indústria. A instituição emprega mais de 26 mil pessoas em todo o país.

Desde que foi criado, em 1942, o SENAI já formou mais de 73 milhões de trabalhadores em 28 áreas da indústria.

Copiar o texto

Acesse nossos conteúdos de rádio