Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pela Agência do Rádio Mais só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pela Agência do Rádio Mais só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pela Agência do Rádio Mais só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

Declaro que li e aceito os Termos de Uso.
Foto: Ministério da Saúde

ALAGOAS: Secretaria de Saúde vai distribuir 1,4 milhão preservativos no estado durante o carnaval

A distribuição será feita nos 102 municípios do estado

Salvar imagemTexto para rádio

 Está chegando a época da maior festa tradicional do Brasil: o carnaval. Para não deixar de aproveitar a folia, é importante que a população alagoana não deixe o cuidado com a saúde de lado e se previna do HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis, as chamadas IST. Por isso, a Secretaria de Saúde de Alagoas vai distribuir um milhão e quatrocentos mil preservativos aos 102 municípios do estado. A assessora técnica de Doenças Transmissíveis da Secretaria de Saúde de Alagoas, Jackeline Targino, alerta para a importância da utilização do preservativo durante as relações sexuais. “O uso do preservativo é a maneira mais simples e eficaz de controlar qualquer doença sexualmente transmissível e uma gravidez não planejada. Enfim, em qualquer época do ano, se proteja e se previna usando o preservativo. O estado de Alagoas disponibiliza de forma gratuita, em vários pontos do estado, é só ir lá, pegar, não precisa se identificar”, enfatiza.  

De acordo com o Ministério da Saúde, o número de pessoas que vivem com HIV têm aumentado no Brasil. 73% dos novos casos são em homens. Dados do Sistema de Informação de Agravos e Notificações (Sinan) apontam que Alagoas registrou, em 2018, 424 casos de aids e 909 casos de infecção pelo vírus, que ocorre quando a doença não se manifestou. Neste ano, o estado notificou até o momento quatro casos de aids e 43 de HIV. 

Quem vive com a doença mostra que é possível levar uma vida com qualidade, mesmo diante dos desafios que a aids e o HIV trazem. Cláudio Vilarins, professor aposentado, de 73 anos, recebeu o diagnóstico em 1995. Ele conta que procurou ajuda quando sentiu os sintomas da Tuberculose, doença clássica de pessoas que vivem com o vírus por conta da imunidade mais baixa. Na época, o professor teve que ir a centros de coleta de sangue, já que não havia exames para diagnosticar a aids. Em estágio avançado da doença, Cláudio, durante os primeiros anos de tratamento, teve três casos de pneumonia, e sofreu também com enfraquecimento, diarreia e perda de peso. Mais de 20 anos depois de conviver com a doença, ele faz questão de ressaltar a importância de tomar as medicações corretamente. “Eu sempre prezo pela tomada da medicação diariamente. Nunca deixei de tomar a medicação até hoje, mais de 21 anos, vai fazer 23 anos que vivo com HIV e aids”, afirma.

 Além da distribuição de todas as cidades alagoanas, a Secretaria Estadual de Saúde vai colocar pontos de coleta nos shoppings Miramar, Maceió e Pátio, no Terminal do Veículo Livre sobre Trilhos (VLT), Terminal Rodoviário de Maceió, Feirinha do Artesanato da Pajuçara, além do Garden Shopping, em Arapiraca (AL). É o que informa a assessora técnica de doenças transmissíveis da Secretaria de Saúde de Alagoas, Jackeline Targino. “Vamos colocar totens com camisinhas para as pessoas pegarem a vontade na região ali da praia, ali na avenida da Paz, na manifestação das festas onde vão ocorrer, na saída dos blocos. Ao longo da semana, a gente tem os totens nos shoppings aqui na capital e na cidade de Arapiraca, tem no terminal rodoviário e estamos articulando também a colocação de totens na praia, onde tem a presença de muitos turistas, e em alguns barzinhos, que tem muitos jovens que se concentram para comemorar o carnaval”, explica.

 Então, não se descuide! A dica é simples para os foliões: pare, pense e use camisinha. Qualquer dúvida procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil. 


 

Continue Lendo

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Está chegando a época da maior festa tradicional do Brasil: o carnaval. Para não deixar de aproveitar a folia, é importante que a população alagoana não deixe o cuidado com a saúde de lado e se previna do HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis, as chamadas IST. Por isso, a Secretaria de Saúde de Alagoas vai distribuir um milhão e quatrocentos mil preservativos aos 102 municípios do estado. A assessora técnica de Doenças Transmissíveis da Secretaria de Saúde de Alagoas, Jackeline Targino, alerta para a importância da utilização do preservativo durante as relações sexuais. 

TEC./SONORA: Jackeline Targino, assessora técnica de Doenças Transmissíveis da SESAU.

“O uso do preservativo é a maneira mais simples e eficaz de controlar qualquer doença sexualmente transmissível e uma gravidez não planejada. Enfim, em qualquer época do ano, se proteja e se previna usando o preservativo. O estado de Alagoas disponibiliza de forma gratuita, em vários pontos do estado, é só ir lá, pegar, não precisa se identificar”.  
 

LOC.: De acordo com o Ministério da Saúde, o número de pessoas que vivem com HIV têm aumentado no Brasil. 73% dos novos casos são em homens. Dados do Sistema de Informação de Agravos e Notificações (Sinan) apontam que Alagoas registrou, em 2018, 424 casos de aids e 909 casos de infecção pelo vírus, que ocorre quando a doença não se manifestou. Neste ano, o estado notificou até o momento quatro casos de aids e 43 de HIV. 

Quem vive com a doença mostra que é possível levar uma vida com qualidade, mesmo diante dos desafios que a aids e o HIV trazem. Cláudio Vilarins, professor aposentado, de 73 anos, recebeu o diagnóstico em 1995. Ele conta que procurou ajuda quando sentiu os sintomas da Tuberculose, doença clássica de pessoas que vivem com o vírus por conta da imunidade mais baixa. Na época, o professor teve que ir a centros de coleta de sangue, já que não havia exames para diagnosticar a aids. Em estágio avançado da doença, Cláudio, durante os primeiros anos de tratamento, teve três casos de pneumonia, e sofreu também com enfraquecimento, diarreia e perda de peso. Mais de 20 anos depois de conviver com a doença, ele faz questão de ressaltar a importância de tomar as medicações corretamente.
 

TEC./SONORA: Cláudio Vilarins, aposentado. 

“Eu sempre prezo pela tomada da medicação diariamente. Nunca deixei de tomar a medicação até hoje, mais de 21 anos, vai fazer 23 anos que vivo com HIV e aids”.
 

LOC.: Além da distribuição de todas as cidades alagoanas, a Secretaria Estadual de Saúde vai colocar pontos de coleta nos shoppings Miramar, Maceió e Pátio, no Terminal do Veículo Livre sobre Trilhos (VLT), Terminal Rodoviário de Maceió, Feirinha do Artesanato da Pajuçara, além do Garden Shopping, em Arapiraca (AL). É o que informa a assessora técnica de doenças transmissíveis da Secretaria de Saúde de Alagoas, Jackeline Targino.

TEC./SONORA: Jackeline Targino, assessora técnica de Doenças Transmissíveis da SESAU.
    
“Vamos colocar totens com camisinhas para as pessoas pegarem a vontade na região ali da praia, ali na avenida da Paz, na manifestação das festas onde vão ocorrer, na saída dos blocos. Ao longo da semana, a gente tem os totens nos shoppings aqui na capital e na cidade de Arapiraca, tem no terminal rodoviário e estamos articulando também a colocação de totens na praia, onde tem a presença de muitos turistas, e em alguns barzinhos, que tem muitos jovens que se concentram para comemorar o carnaval”.
 

LOC.: Então, não se descuide! A dica é simples para os foliões: pare, pense e use camisinha. Qualquer dúvida procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil.